BACKUP, PORQUE TÃO IMPORTANTE?
julho 23, 2020
TUDO SOBRE OUTSOURCING DE TI
julho 23, 2020
BLOCO K – SEJA ASSERTIVO COM A INSTI

O Bloco K, na sua integralidade foi adiado para o ano 2021/2022, atualmente somente o saldo de estoque precisa ser enviado.

As empresas precisam controlar de forma sistêmica todos os processos industriais, desde a compra da matéria prima, todos os processos de produção, incluindo produtos intermediários até o produto final. Desta forma todas as movimentações entradas e saídas devem ser rigorosamente próximos do real. Acertos de Inventário ou ajustes de estoque não poderão existir para os itens envolvidos nos processos produtivos. Se houver a necessidade de ajustes, deverá ser feito via nota, devolvendo para o governo todos os créditos de impostos. Os controles dos processos produtivos vão ter que ser bem eficazes.

O Conceito de inventário vai mudar, como nada se cria, tudo se transforma, exceto perdas, ajustes de estoque não existem. Muitas organizações precisam rever urgentes seus processos, começar a controlar subprocessos, automatizar os processos de requisições e reportes de produção, corrigindo os desvios. Nos cenários atuais, desde cadastro de item, processos de engenharia, operações de industrialização externa (terceiros), e toda a movimentação de materiais devem obrigatoriamente ocorrer via Ordem de produção. Não esquecendo dos subprodutos (não precisa ser via Ordem) e perdas que devem ser medidos e controlados.

O Bloco K, não pode ser visto como mais uma obrigação, para muitas organizações significam mudanças de processos complexas com ênfase desde operacional até cultural.

A parte boa é que algumas organizações já começaram a revisar seus processos, automatizar seus controles de estoque, reestruturar de forma sistêmica da engenharia de produto, os processos de fabricação (internos e externos) e começar a realizar controles que antes não haviam, além de automatizar os processos.

O bloco K vai contribuir para as melhorias dos processos, os gestores vão entender melhor os gargalos, pontos de desperdícios, perdas que antes não eram vistas, vão começar a ser controladas. De acordo com a filosofia LEAN (modelo Toyota de produção), as empresas tem sempre que buscar o desperdício zero. Automaticamente, as empresas se tornaram mais competitivas e lucrativas.

As mudanças terão que começar já, pois as organizações que deixarem para a última hora, não vão conseguir atender os requisitos do governo. A InSTI sabe como te ajudar nessa obrigação fiscal.

Entre em contato!